Oito Eventos Corporativos, Cultura e Sustentabilidade

Comunicação e Sustentabilidade


Quais os diferenciais de bons líderes, gestores de projetos, de negócios e apresentadores?

Se você pensou em comunicação assertiva, inteligência emocional e exemplos que inspiram, acertou! Pois estas pessoas demonstram autoconfiança e sabem expressar com clareza e equilíbrio, além de serem importantes transformadores de comportamentos.

A competência da comunicação não verbal (mais de 50% representa a maneira de orquestrar um time ou gerar aprendizado) também é diferencial desses profissionais.

Atualmente com o mercado de intensa concorrência e rápida transformação, a responsabilidade de quem faz a gestão de pessoas, lidera equipes, realiza vendas e faz apresentações, seja de negócios ou projetos aumentou.

Pessoas capacitadas, treinadas com apresentações de impacto e técnicas de PNL se tornam mais engajadas e alinhadas com a sustentabilidade dos resultados. Pesquisa realizada em 28 países com líderes de empresas aponta que profissionais engajados elevam resultados em 202% em relação às empresas que não investem nessas práticas.

O Workshop Apresentações de Impacto com PNL da Oito, desenhado em dois módulos propõe desenvolver a capacidade, a habilidade e a atitude dos alunos, por meio de técnicas de PNL, oratória e design instrucional importantes àqueles que desejam agregar novas competências ou constantemente demandam engajar outras pessoas.

Faça o WAIP e inicie a nova fase de sua vida profissional!

Inscrições pelo Sympla https://goo.gl/8z24Wg

 

#oito#consultoriaetreinamentos  #time8  #pnl #waip #3ps #lançamento #felicidade #pessoas #planeta #prosperidade #vempraoito

Anúncios


Qualidade de vida pode ser vantagem competitiva?

As melhores empresas para se trabalhar transformaram o ambiente de trabalho, a saúde emocional e física em vantagem competitiva, tendo plena convicção estratégica de quanto mais promover a satisfação, mais retorno terão em produtividade, criando assim a visão de uma organização privilegiada, competitiva e equilibrada.

????????????????????????????????????????????????????????????

Vivemos momentos de mudanças exponenciais que exigem das organizações um olhar refinado para a qualidade de vida, a saúde física e emocional de seus colaboradores, sobretudo porque o equilíbrio do clima organizacional tornou-se um ativo importante para a perenidade dos negócios.

A falta de alinhamento das práticas de gestão à qualidade de vida, podem muitas vezes gerar impactos negativos na saúde dos empregados e da empresa. Falta de engajamento, motivação e até mesmo ausência de estímulo ao aprendizado diminuem a produtividade e aumentam a rotatividade, criando uma atmosfera negativa que transpõe os muros da empresa, com repercussão na família, na sociedade e no sistema médico.

Para a Organização Mundial da Saúde, Qualidade de Vida é um conjunto de percepções individuais de vida no contexto dos sistemas de cultura e de valores em que vivem e em relação às suas metas, expectativas, padrões e preocupações.

família

Embora seja uma realidade em evolução, a prática de investimento nos programas de qualidade de vida ainda corresponde às atividades pontuais, sem continuidade, dentro de parâmetros de normas exigidas pelo mercado.

Mas, algumas empresas já enxergaram mais adiante e inovaram nos métodos, obtiveram resultados na produtividade por meio de programas comportamentais alinhados à promoção da qualidade de vida, melhorando e criando uma imagem competitiva e saudável.

O programa, simplificando, possui uma coleção de projetos com duração maior, compõe-se de parcelas e/ou fases para o atingimento de resultados globais alinhados à estratégia dos negócios; tende a ter objetivos maiores para mudar o status quo e muitas vezes possui um elemento de mudança cultural. (Revista Eletrônica Stakeholder, 2015)

Desta forma, abrange uma série de indicadores que contribuirão para avaliar a evolução das práticas e suas aplicabilidades.

O programa de qualidade, segundo o American Journal (1989), é a ciência e a arte de ajudar pessoas a modificarem seu estilo de vida em direção a um ótimo estado de saúde, sendo esta compreendida como o balanço entre a saúde física, emocional, mental, social e espiritual.

Sendo assim, ele objetiva mudanças no estilo vida, construindo a consciência na melhoria dos hábitos dos empregados e familiares de maneira linear durante toda a vida profissional. Mas não é apenas mudar a mente, mas também encorajá-los a cuidarem e gerenciarem sua própria saúde, adquirindo um ganho substancial na sua satisfação e crescimento, assim como no aumento de produção e redução de custos para a empresa.

trabalhador luvas

O programa traz na essência aspectos relacionados à qualidade de vida, o bem estar físico, a harmonia, o equilíbrio entre as relações familiares e laborais, bem como o equilíbrio entre as relações dentro da comunidade por meio de projetos, ações, campanhas, sensibilizações, atividades que se interligam gerando uma relação ganha/ganha entre a empresa, os empregados e a sociedade.

Do ponto de vista interno, a empresa obtém ganhos:

  • Melhoria da produtividade
  • Empregados mais alertas e motivados
  • Melhoria da imagem corporativa
  • Menos absenteísmo
  • Melhoria das relações humanas e industriais
  • Baixas taxas de enfermidade
  • Melhoria da moral da força de trabalho
  • Redução em letargia e fadiga
  • Redução de turnover

Já estrategicamente o programa propõe:

  • Aumentar os níveis de satisfação e saúde do colaborador/ consumidor/ comunidade. (força de trabalho mais saudável
  • Melhorar o clima organizacional (ambiente, relações e ações saudáveis)
  • Afetar beneficamente no processo de formação e desenvolvimento humano, agregando competências (capacidade e atributos)
  • Influenciar na diminuição da pressão no trabalho e do distresse individual e organizacional (menor absenteísmo/rotatividade; menor número de acidentes)
  • Melhorar a capacidade de desempenho das atividades do dia a dia. (maior produtividade)
  • Ampliar as dimensões da saúde integral e qualidade de vida

Preschool artist

Neste contexto, mudanças substanciais na forma de enxergar a valorização do mundo corporativo, a cerca da máxima “pensar globalmente e agir localmente” de uma sustentabilidade em que o meio ambiente e o lucro possuem uma inter-relação harmoniosa dos vários aspectos e dimensões do ser humano, supõe que a qualidade de vida, ou seja, o hábito de viver uma vida vibrante e feliz pode ser uma estratégia organizacional, uma vez que a empresa é feita por pessoas e para as pessoas.

Júnia Carvalho, Relações Públicas, Professora de Sustentabilidade, especialista em Gestão Estratégica de Negócios, é gestora de projetos da Oito Eventos Corporativos, Cultura e Sustentabilidade.